Bolsas de Estudo com a Nota do Enem: Perguntas Frequentes

Acesse o Vai de Bolsa e confira mais de 800 mil bolsas de estudo disponíveis, os descontos podem chegar a 100%* em cursos de graduação e pós-graduação, seja presencialmente ou na modalidade de ensino à distância – EAD. Para calcular o seu desconto, basta informar a sua nota geral e selecionar como deseja estudar.

Faça o teste e descubra em média quanto de bolsa a sua nota vale!

Não se preocupe! O Vai de Bolsa oferece outras cinco formas de ingresso que não exigem a nota do exame.

Inscreva-se gratuitamente! Em até 48 horas após a solicitação, você receberá mais informações das instituições parceiras. 

Através do nosso simulador gratuito de nota do Enem, você consegue saber quais são as suas chances em mais de 35 faculdades particulares. Faça o teste!

Quais as principais metas do Plano Nacional de Educação?


Sancionada em 2014 pelo Congresso Federal, o Plano Nacional de Educação (PNE) foi criado para orientar ações e investimentos na educação. Tudo isso visando à qualidade do ensino e à igualdade.

O Plano Nacional de Educação tem força de lei e determina 20 metas que precisam ser atingidas até 2024.

Conheça os detalhes do Plano Nacional de Educação, o que são as 20 metas, os desafios e sua importância para o Brasil. Boa leitura!

O que é o Plano Nacional de Educação?

Aprovado em junho de 2014 e com validade de 10 anos, o Plano Nacional de Educação determina metas, estratégias e diretrizes na área educacional.

Com isso, estados e municípios devem, obrigatoriamente, estruturar planejamentos específicos para que as metas propostas no PNE sejam alcançadas com sucesso.

Esses planejamentos têm como objetivo a eliminação de desigualdade histórica no Brasil e exigem a construção de formas orgânicas de colaboração entre os diversos sistemas educacionais.

Com esse cenário, cabe ao Ministério da Educação (MEC) apoiar os estados brasileiros e buscar um alinhamento entre os planos de ação apresentados.

Para medir a eficiência desses planejamentos e ações, a cada dois anos são feitos uma revisão e um acompanhamento do Plano Nacional de Educação.

Em 2016 foi apresentado o primeiro relatório desse acompanhamento, e um outro foi apresentado em 2018.

Por ora, apenas uma das metas foi cumprida de forma integral, enquanto algumas outras acabaram recuando do primeiro para o segundo relatório.

O Plano Nacional de Educação tem se mostrado desafiador para os brasileiros, principalmente no que se refere:

20 metas do Plano Nacional de Educação

Essas metas abordam todos os níveis de formação, são direcionadas ao desenvolvimento da educação infantil, chegando até o ensino superior, e têm como foco questões como:

  • educação inclusiva;
  • garantia do direito à educação básica de qualidade;
  • universalização da alfabetização;
  • aumento da taxa de escolaridade média da população brasileira;
  • capacitação de professores;
  • criação de um plano de carreira para professores, entre outros.

Conheça abaixo as 20 metas que compõem o Plano Nacional de Educação e seus principais aspectos:

Meta 1

Universalizar até 2016 a educação infantil na pré-escola para as crianças de quatro a cinco anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em creches, de forma a atender no mínimo 50% das crianças de até três anos até o final da vigência do PNE.

Meta 2

Universalizar o ensino fundamental de nove anos para toda a população de seis a 14 anos e garantir que pelo menos 95% dos alunos concluam essa etapa na idade recomendada, até o último ano de vigência do PNE.

Meta 3

Universalizar até 2016 o atendimento escolar para toda a população de 15 a 17 anos e elevar, até o final do período de vigência deste PNE, a taxa líquida de matrículas no ensino médio para 85%.

Meta 4

Universalizar o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado para a população de quatro  a 17 anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, preferencialmente na rede regular de ensino, com a garantia de sistema educacional inclusivo, de salas de recursos multifuncionais, classes, escolas ou serviços especializados, públicos ou conveniados.

Meta 5

Alfabetizar todas as crianças no máximo até o final do 3º ano do ensino fundamental.

Meta 6

Oferecer educação em tempo integral em no mínimo 50% das escolas públicas, de forma a atender pelo menos 25% dos(as) alunos(as) da educação básica.

Meta 7

Fomentar a qualidade da educação básica em todas as etapas e modalidades, com melhoria do fluxo escolar e da aprendizagem, de modo a atingir as seguintes médias nacionais para o Ideb: 

  • 6,0 nos anos iniciais do ensino fundamental; 
  • 5,5 nos anos finais do ensino fundamental; 
  • 5,2 no ensino médio.

Meta 8

Elevar a escolaridade média da população de 18 a 29 anos, de modo a alcançar no mínimo 12 anos de estudo no último ano de vigência do plano, para as populações do campo, da região de menor escolaridade no País e dos 25% mais pobres, e igualar a escolaridade média entre negros e não negros declarados à Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Meta 9

Elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 93,5% até 2015 e, até o final da vigência do PNE, erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetismo funcional.

Meta 10

Oferecer no mínimo 25% das matrículas de educação de jovens e adultos, nos ensinos fundamental e médio, na forma integrada à educação profissional.

Meta 11

Triplicar as matrículas da educação profissional técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público.

Meta 12

Elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% e a taxa líquida para 33% da população de 18 a 24 anos, assegurada a qualidade da oferta e expansão para pelo menos 40% das novas matrículas, no segmento público.

Meta 13

Elevar a qualidade da educação superior e ampliar a proporção de mestres e doutores do corpo docente em efetivo exercício no conjunto do sistema de educação superior para 75% (setenta e cinco por cento), sendo, do total, no mínimo 35% (trinta e cinco por cento) doutores.

Meta 14

Elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60 mil mestres e 25 mil doutores.

Meta 15

Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de um ano de vigência do PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação de que tratam os incisos I, II e III do caput do art. 61 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, assegurando que todos os professores e as professoras da educação básica possuam formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam.

Meta 16

Formar, em nível de pós-graduação, 50% dos professores da educação básica, até o último ano de vigência do PNE, e garantir a todos(as) os(as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino.

Meta 17

Valorizar os(as) profissionais do magistério das redes públicas de educação básica de forma a equiparar seu rendimento médio ao dos(as) demais profissionais com escolaridade equivalente, até o final do sexto ano de vigência do PNE.

Meta 18

Assegurar, no prazo de dois anos, a existência de planos de carreira para os(as) profissionais da educação básica e superior pública de todos os sistemas de ensino. Para o plano de carreira dos(as) profissionais da educação básica pública, tomar como referência o piso salarial nacional profissional, definido em lei federal, nos termos do inciso VIII do art. 206 da Constituição Federal.

Meta 19

Assegurar condições, no prazo de dois anos, para a efetivação da gestão democrática da educação, associada a critérios técnicos de mérito e desempenho e à consulta pública à comunidade escolar, no âmbito das escolas públicas, prevendo recursos e apoio técnico da União para tanto.

Meta 20

Ampliar o investimento público em educação pública de forma a atingir no mínimo o patamar de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) do País no quinto ano de vigência dessa lei e no mínimo o equivalente a 10% do PIB ao final do decênio.

(Fonte: Planejando a Próxima Década – Conhecendo as 20 Metas do Plano Nacional de Educação)

Observatório do Plano Nacional de Educação 

Criado em 2013, o Observatório do Plano Nacional de Educação é uma plataforma construída para que a sociedade civil possa monitorar:

  • as 20 metas do Plano Nacional de Educação;
  • as 254 estratégias do Plano Nacional de Educação;
  • análises, estudos e demais meios de informações sobre políticas públicas na Educação.

Se você deseja fazer o acompanhamento do Plano Nacional de Educação, basta acessar o site oficial do Observatório.

O Observatório do Plano Nacional de Educação é uma ferramenta de controle social que deve ser acompanhada por todo cidadão brasileiro para que possa se informar e lutar por um sistema educacional mais justo.

E você cidadão brasileiro em busca de formação educacional deve consultar o site do Observatório para entender o seu papel e também lutar por seus direitos.

 

Faça seu pedido de bolsa!
Em quantas faculdades quiser, de uma só vez.

Negocie o seu desconto diretamente com as faculdades!

Confira os posts mais acessados do nosso Blog

Se você está procurando por conteúdo valioso e altamente acessado, não deixe de conferir esta seção.