Como ser bombeiro militar: saiba tudo sobre a carreira e como chegar lá

como ser bombeiro militar

Como faz para ser bombeiro militar? Para muita gente, a vontade de ser bombeiro pode começar ainda na infância. Talvez pela admiração a esse profissional que arrisca sua própria vida para salvar a de outros. No entanto, o que era um sonho de criança pode ser uma realidade de carreira profissional bem sucedida no futuro. Se você se interessa por essa função, na maioria das vezes desempenhada ao ar livre, vamos mostrar como ser bombeiro militar e qual o passo a passo para chegar a esse posto.

Vamos mostrar também que há diferenças entre bombeiro militar e bombeiro civil. A principal delas é que o bombeiro militar faz parte da organização do Estado. Ou seja, é um servidor público. Além disso, trabalha em ações em áreas de risco, combates a incêndios, resgate a pessoas, desastres naturais, entre outras ocorrências.

Sem dúvida, é uma profissão que não tem rotina. Mas, para entender como ser um bombeiro militar, é preciso conhecer também a formação por meio do curso voltado à área. A boa notícia é que, para começar, basta ter o ensino médio, para ingresso como soldado. E quanto é que ganha um bombeiro militar? Quanto tempo leva para ser um bombeiro militar? Se você sempre se pergunta como fazer para ser bombeiro militar, além dos questionamentos anteriores, confira mais detalhes no post!

Leia também: Saiba tudo sobre o curso de bombeiro civil

O que faz um bombeiro militar?

Antes de dar o passo a passo sobre como ser um bombeiro militar, é importante conhecer um pouco mais essa função. Você sabia que o Corpo de Bombeiros é uma das instituições mais confiáveis do Brasil? Ou seja, o bombeiro tem uma grande credibilidade junto à sociedade, justamente pela nobre função de salvar vidas e ajudar quem está em perigo.

Um exemplo da importância do bombeiro militar foi na atuação desses profissionais nas recentes tragédias das barragens de Brumadinho e Mariana., em Minas Gerais. Nas cidades, centenas de bombeiros colocaram sua segurança em risco para salvar a população atingida pela lama após o rompimento das barragens.

Em suma, um bombeiro pode atuar em uma série de tipos de ocorrências emergenciais diferentes. Podemos citar acidentes de trânsito, incêndios, afogamentos, deslizamentos de terra, enchentes, capotamento de veículos, tentativas de suicídios, entre muitas outras. Nesta última citada, por exemplo, além de aptidão física, os bombeiro precisam ter habilidade e concentração para conversar, além de poder de convencimento.

Para ser um bombeiro militar é preciso ter vocação por servir a população, nem que seja preciso arriscar a própria vida para isso. Por essa razão, o bombeiro militar é considerada uma das profissões mais nobres do mundo.

Locais onde o bombeiro militar pode trabalhar

Um bombeiro militar trabalha a partir do quartel ou base em casa município com a corporação. Ou ainda pode ser deslocado a outros órgãos públicos, sempre respeitando suas funções. Nesse sentido, é possível delimitar a área de atuação de um bombeiro militar em quatro segmentos:

  • Combate a incêndio: é uma das mais arriscadas, pois precisa ser feita com Equipamentos de Proteção Individual (EPI), de Proteção Respiratória (EPR), além de técnicas de combate, táticas de contenção de fogo, suprimento de água. Há incêndios urbanos, florestais e especiais (aeroportos, portos, etc)
  • Busca e salvamento: é um tipo de ocorrência mais diversificada, pois pode envolver pessoas, animais, meio ambiente ou bens materiais. Há salvamentos terrestres (como resgate em veículos após acidentes), salvamento aquático (afogamento), salvamento em altura (prédios ou abismos) e mergulho.
  • Atendimento pré-hospitalar: é aquele realizado por meio de chamados a ambulâncias após acidentes. O bombeiro militar faz o primeiro contato com as vítimas com traumas no local.
  • Serviços técnicos: os bombeiros militares também podem fazer análise de projetos, vistorias e certificações a edificações comerciais, além de eventos com grande concentração de público e residências. Você já deve ter ouvido falar do alvará do Corpo de Bombeiros, não?

Diferença entre bombeiro civil e militar

Basicamente, a principal diferença entre o bombeiro civil e o militar é que o primeiro trabalha em instituições privadas e possuem a função de prevenir acidentes. É comum encontrar bombeiros civis atuando em hospitais, shoppings e escolas, por exemplo. Para ser bombeiro civil, é possível fazer um curso de formação, com carga horária mínima de 210 horas, entre teoria e prática.

Por outro lado, é um servidor público estadual e tem uma atuação mais abrangente, como já abordamos acima. A partir de agora, vamos mostrar como ser bombeiro militar. Adiantamos que, para isso, é preciso fazer um rigoroso processo seletivo, além de um curso de capacitação bem exigente.

Leia também: Profissões para quem gosta de atividades ao ar livre: confira ótimas opções

como ser bombeiro militar
Como ser bombeiro militar

Como são os cursos de formação para bombeiro

Agora vamos falar do passo a passo para ser bombeiro militar, entre eles, o curso de formação.

Primeiro passo: optar pela carreira militar

O bombeiro militar é um servidor público estadual e também um militar de carreira, assim como um policial militar. Isso significa que esse profissional fará parte de uma corporação com postos e graduação bem definidos. Além disso, há uma rígida hierarquia, além de legislação específica e regulamentos.

Segundo passo: inscrição em um concurso público

Fique ligado nos concursos da área em seu estado. Nesse caso, não é um processo fácil. Em São Paulo, por exemplo, há alguns requisitos básicos: ser brasileiro, idade mínima de 17 e máxima de 30 anos, estatura mínima de 155 cm para mulheres e 160 cm para homens, não ter tatuagem com apologia ao terrorismo, extremismo, discriminação ou preconceito.

Outros pré-requisitos são ter o ensino médio completo e boa conduta social, além de ser habilitado para condução de veículo entre as categorias B e E. Esses são os pré-requisitos para iniciar como soldado. Já para iniciar como oficial, adicione na lista um diploma de curso superior.

Terceiro passo: é ser aprovado na prova

A prova do concurso tem várias etapas. Inclui um exame intelectual (prova teórica), exame de saúde, teste físico, exame psicotécnico e até investigação pessoal. Na prova escrita, são abordados geralmente disciplinas do ensino médio. Se for aprovado nessa parte, o candidato precisa apresentar uma série de exames (hemograma, eletrocardiograma etc). No teste físico, pessoas sedentárias podem ter mais dificuldade. Incluem geralmente modalidades de atletismo e natação.

Quarto passo: o curso de formação

Após a aprovação no concurso público, o aspirante a bombeiro passará pelo curso de formação. É importante frisar aqui que existem concursos para início como soldados (atividades mais operacionais) e também para início como oficiais (atividades operacionais e de gestão). A segunda opção tem uma carreira mais atrativa e exige o ensino superior. Nos dois casos, a duração média é de um ano e a rotina de capacitação é intensa.

Ingressando como soldado, a hierarquia é a seguinte, na sequência: soldado, cabo, 3º sargento, 2º sargento, 1º sargento, subtenente. Já começando como oficial, a hierarquia é 2º tenente, 1º tenente, capitão. major, tenente-coronel, coronel. Um detalhe importante é que a remuneração já inicia durante o curso de formação.

Então, vamos resumir: para ser bombeiro militar, você precisa primeiro escolher o tipo de concurso e, consequentemente, do curso de formação (praça/soldado ou oficial):

  • Curso de formação de praças: após aprovação no concurso para soldados, é preciso passar pelo curso, que pode durar até um ano. Aqui o aluno aprende na prática muitos aspectos da função que irá desempenhar, que envolvem combate a incêndios, atendimento a vítimas de acidentes, resgates e outras ocorrências de risco extremo. Após formar-se soldado, é possível chegar até ao posto de subtenente.
  • Curso de formação de oficiais: ao passar no concurso para oficial dos bombeiros, o aluno já ocupa o posto de cadete ou aluno-oficial. Para você ter uma ideia, esse nível já é superior ao de subtenente. O curso de formação de oficiais dura em torno de dois anos e tem como pré-requisito básico o nível superior. Um oficial formado pode chegar ao posto de coronel.

Você sabia?

  • Muitos profissionais da área médica, como médicos e enfermeiros, passam no concurso para oficiais e fazem o curso. Assim, podem atuar dentro das suas áreas, porém, ligados à carreira militar.
  • Não há obrigatoriedade em fazer o curso de formação de oficiais. Mas sem o curso, o bombeiro não consegue crescer na corporação.

Qual o salário inicial

O salário inicial para a função pode variar em cada Estado. De acordo com o portal Vagas.com.br, no cargo de bombeiro praça, inicia-se ganhando R$ 1.808 até R$ 3.120. Com isso, a média salarial no Brasil fica em torno de R$ 2.285. Mas é apenas uma média e tudo depende de cada concurso. Agora, o salário de um bombeiro militar oficial é muito superior, e pode partir de mais de R$ 6 mil.

Está pronto para estudar?

Ser aprovado em um concurso para bombeiro militar exige muita disciplina já na preparação para a prova. Recomendamos que você tenha uma rotina de estudos com muito planejamento e organização.

Tenha acesso a mais informações sobre cursos de capacitação, carreiras e mercado de trabalho no blog Vai de Bolsa.

Outros posts da categoria

Receba novidades por email:

Vai uma bolsa aí?