Bolsas de Estudo com a Nota do Enem: Perguntas Frequentes

Acesse o Vai de Bolsa e confira mais de 800 mil bolsas de estudo disponíveis, os descontos podem chegar a 100%* em cursos de graduação e pós-graduação, seja presencialmente ou na modalidade de ensino à distância – EAD. Para calcular o seu desconto, basta informar a sua nota geral e selecionar como deseja estudar.

Faça o teste e descubra em média quanto de bolsa a sua nota vale!

Não se preocupe! O Vai de Bolsa oferece outras cinco formas de ingresso que não exigem a nota do exame.

Inscreva-se gratuitamente! Em até 48 horas após a solicitação, você receberá mais informações das instituições parceiras. 

Através do nosso simulador gratuito de nota do Enem, você consegue saber quais são as suas chances em mais de 35 faculdades particulares. Faça o teste!

Por que as empresas contratam alguém como você?

Você sabia que muitas empresas não gostam de contratar pessoas desempregadas? Ou ainda, também dispensam candidatos com muita qualificação a uma vaga que não exige tanta capacitação? E que, em alguns casos, há profissionais que podem vasculhar a sua vida atrás de informações para os recrutadores? Possivelmente, pouca gente sabe disso. Mas é uma realidade.

Se você está buscando uma vaga no mercado de trabalho dentro da sua área de especialidade, é interessante saber por que as empresas contratam alguém como você. Como assim? Nesse post, vamos abordar pontos importantes que farão você refletir sobre os próprios talentos, a fim de se adequar ao perfil de profissional desejado que as empresas contratam atualmente.

Vamos listar também as qualidades mais apreciadas pelas empresas e fornecer parâmetros para que você possa avaliar seus pontos fortes e fracos. Tão importante quanto se preparar uma uma entrevista de emprego ou seu currículo, a leitura desse post dará a você informações importantes para entender a lógica de como as empresas contratam.

Confira!

Estar desempregado: uma dificuldade dupla

A falta de recursos para pagar as contas é um dos principais problemas de quem amarga o desemprego. No entanto, os obstáculos não param por aí. Sem dúvida, quem se encontra nessa situação está à procura de uma recolocação profissional. No entanto, uma pessoa desempregada, por melhor qualificada que seja, pode gerar uma impressão negativa para o recrutador. Ou seja, empresas contratam mais profissionais que estejam empregados. Mas, por que?

1 – Você é o culpado pela situação

Muitas empresas acreditam que alguém está desempregado porque cometeu um erro dentro da sua última empresa. E, por essa razão, a culpa dessa condição é sua. Nessa lógica, o empregador evita o profissional desempregado para contratar alguém empregado. Nesse caso, a leitura é a seguinte: a pessoa tem a habilidade de manter o emprego e buscar oportunidades de crescimento.

Essa mentalidade, apesar de negativa, não deve ser ignorada por quem procura emprego. Qual a lição podemos tirar dessa situação? Não saia do seu emprego atual até encontrar uma nova oportunidade. A única razão para você abandonar seu atual emprego é por conta da saúde debilitada ou estresse emocional. Caso contrário, vá atrás de outras oportunidades, mantendo o atual emprego.

2 – Dificuldade de avaliar seu trabalho

Quando você está desempregado e procura por uma oportunidade no mercado de trabalho, o empregador tem dificuldade de avaliar seus feitos anteriores. É um critério utilizado pelos recrutadores, que seguem a seguinte lógica: se você está empregado atualmente em outra empresa, é porque há confiança em mantê-lo nesse posto de trabalho. Portanto, pode funcionar também na nossa empresa. Esse é um critério importante a ser entendido por quem busca uma nova colocação no mercado.

3 – Falta de prática

Outro problema que estar desempregado pode causar a quem procura uma recolocação é o fato de “desaprender” o ofício. Mesmo com um diploma ou certificado de um curso, o tempo fora do mercado pode o levar a perder a prática de certos procedimentos. Isso é visto negativamente por algumas empresas. Funcionários contratados com esse perfil exigem um maior esforço de treinamento e capacitação por parte das empresas.

Então, como remediar essa situação? Mesmo desempregado, o caminho é buscar sempre a atualização dos conhecimentos por meio de cursos e capacitações.

Leia mais: Aprendizagem informal: confira os prós e contras desse tipo de capacitação

Qualificação demais também pode complicar

As empresas contratam pessoas qualificadas e capacitadas para seus postos de trabalho. Essa afirmação já é bastante conhecida por todos. Agora, você já passou pela situação de se candidatar a uma oportunidade de emprego e não ser contratado por conta da sua alta qualificação? Ser classificado por empresas como muito qualificado para uma posição é bastante comum. Ou seja, o que deveria ser um diferencial, acaba virando uma desvantagem.

Uma das justificativas dos recrutadores para recusarem candidatos muito qualificados para determinado cargo é o “overqualified”. Em primeira vista, isso pode soar como um elogio ou ponto positivo para o candidato. Mas, então, por que ele não consegue a vaga pretendida?

1 – Custo alto

Um empregado com uma alta qualificação desempenhando um cargo que não exige tamanha capacitação pode se tornar caro para uma empresa. Às vezes, a questão esbarra já na pretensão salarial, que pode ser mais alta em relação a outro candidato mais inexperiente. Na verdade, as empresas procurem por perfil de pessoas que se encaixem perfeitamente em cada vaga disponível.

Nesse sentido, qualificação de mais ou de menos pode ser um ponto negativo. Por essa razão, vale a pena avaliar esse aspecto na hora de se candidatar a uma vaga.

2 – Compreensão do anúncio

Você já deve ter encontrado anúncios de emprego que divulgam a oportunidade de forma vaga, com poucas informações. Essa situação abre margem para a empresa receber currículos com amplitude de qualificação muito grandes. Nesse sentido, o fato de você ser muito qualificado para uma vaga pode passar a interpretação que você não entendeu muito bem o anúncio. Portanto, informe-se muito bem sobre a vaga pretendida para evitar essa situação.

3 – Sua chefia será mais jovem

Não ser contratado por ter muita qualificação também pode ser relacionado a ter uma chefia com menos experiência. Por essa razão, algumas empresas entendem que pode ser causa de desmotivação de empregados. Isso não se restringe a apenas diferença de idade.

Em outras palavras, um profissional muito experiente sendo subordinado a alguém menos maduro pode resultar em insubordinação. Essa pode ser a razão do veto a contratações deste tipo.

4 – Não terá apego com a empresa

As empresas contratam pessoas com potencial para fazer carreira e se desenvolverem na organização. No entanto, quando colocam empregados com muita qualificação em uma vaga que não exige tanto, podem favorecer que o empregado saia mais rápido da empresa para procurar outras oportunidades. Basta, para isso, apenas aparecer algo melhor.

As empresas sabem o que você fez no emprego passado

Outra situação que vale a pena compreender sobre como as empresas contratam é a investigação dos candidatos. Sim, parece coisa de filme do Sherlock Holmes, mas isso é uma realidade bem comum. Em muitos processos seletivos, buscando acertar na escolha dos candidatos, as empresas contratam investigadores para pesquisar sobre a sua vida e suas últimas experiências profissionais. Afinal, como saber ao certo qual foi seu desempenho na empresa anterior?

Para isso, já existem consultorias especializadas para vasculhar o passado de candidatos a vagas de emprego. Com isso, as empresas buscam a certeza de que estão contratando o profissional certo para uma determinada vaga. E isso incluem vagas de alto escalão até as mais operacionais.

Entre os critérios pesquisados de um candidato, além da qualificação, está a questão do perfil ético. E, para isso, muitas informações são extraídas das redes sociais. Portanto, cuide bem do que você publica nas suas redes, para o conteúdo não depor contra você na hora de um processo seletivo para um emprego.

Como saber se estou dentro do perfil adequado?

Se você leu esse post até aqui, pode entender como funciona a mente do empregador na hora de uma contratação. Nesse sentido, podemos afirmar que o melhor caminho para saber se você está dentro do perfil procurado pela empresa é entender o que o empregador deseja e procura. Para isso, use e abuse das pesquisas e consiga o maior número de informações possíveis sobre a vaga. E boa sorte!

Acompanhe mais dicas sobre cursos, capacitações e mercado de trabalho no blog Vai de Bolsa.

Faça seu pedido de bolsa!
Em quantas faculdades quiser, de uma só vez.

Negocie o seu desconto diretamente com as faculdades!

Confira os posts mais acessados do nosso Blog

Se você está procurando por conteúdo valioso e altamente acessado, não deixe de conferir esta seção.